Loading...

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

A Arca da Aliança

Introdução
A maioria dos estudos sobre o tabernáculo começa com o pátio externo e termina com a Arca. Nós escolhemos seguir a ordem bíblica e começar com a Arca, que era o objeto mais sagrado da Velha Aliança (Êxodo 25:10-22, 37:1-9). Na verdade o tabernáculo inteiro foi construído em torno da Arca onde se manifestava a presença de Deus.
I. A Descrição da Arca
A Arca era uma espécie de caixa feita de madeira hoje conhecida como Acácia. Ela media 2 ½ côvados de comprimento por 1½ de altura e largura e era recoberta de ouro puro por dentro e por fora. Na parte superior havia uma coroa de ouro ao seu redor. Próximo ao fundo e em cada um dos cantos havia argolas de ouro. Varas de madeira cobertas de ouro passavam através destas argolas e eram utilizadas para carregar a Arca de forma elevada.

No topo da Arca se encontrava uma tampa de ouro conhecida como "propiciatório". Uma vez por ano, no grande dia da expiação, o sangue de um sacrifício era aspergido pelo sumo sacerdote neste local.

Nas extremidades do propiciatório havia dois querubins de ouro. Estes dois querubins estendiam as suas asas e tinham as suas faces voltadas para o propiciatório. Acima do propiciatório e entre os querubins estava a glória "Shekinah" de Deus (Salmo 80:1, 99:1; Shekinah é uma palavra hebraica significando a manifestação da presença de Deus, GURALNIK, David B. Webster?s New World Dictionary. The World Publishing Company, New York, 1970.). A Arca era a única peça de mobília que havia no Santo dos Santos.
II. A Importância da Arca
A Arca era o centro e o coração do tabernáculo. Ela ia á frente de Israel enquanto marchavam (Números 10:33 e 35) e em algumas vezes ela foi reverenciada de maneira supersticiosa (I Samuel 4). Ela deveria ser coberta para não ser vista quando carregada (Números 4:5-6). Ninguém podia tocar na Arca (Números 4:15) pois tão transgressão era punida com a morte (I Samuel 6:19-20, II Samuel 6:6-7). A Arca foi a única peça da mobília utilizada tanto no tabernáculo como no templo de Salomão, pois os outros foram substituídos com novas peças de mobília. Como já notamos a descrição do tabernáculo começa com a Arca (Êxodo 25:10-22). Por que a Arca tinha tamanha posição de importância?

A. A Arca era o local onde Deus habitava e falava com o Seu povo (Êxodo 25:22, I Samuel 4:4).

B. A Arca e o Propiciatório eram uma figura maravilhosa de Jesus Cristo e Sua morte expiatória.

III. A História da Arca
Desde o tempo de Moisés até o cativeiro na Babilônia a Arca era uma parte central da adoração de Israel. Ela permaneceu no tabernáculo por mais de quinhentos anos e depois no Templo de Salomão. Muitas vezes ela é mencionada em conexão com eventos importantes da história de Israel (Josué 3 e 6, I Samuel 4-6 etc). A Arca desapareceu quando os Babilônicos conquistaram Judá e não sabemos o que foi feito dela.

IV. O Simbolismo da Arca

Não há dúvidas de que a Arca era uma figura das coisas espirituais assim como o tabernáculo todo (Hebreus 9:8-9). Ela era uma figura ou padrão das coisas celestiais (Hebreus 9:23, Apocalipse 11:19). Vamos contemplar alguns aspectos particulares deste simbolismo:

C. A Madeira ! A madeira de acácia, utilizada na construção da Arca, tem sido sempre vista como um tipo da natureza humana de Cristo (João 1:14). Isto aponta para a condescendência de Cristo em vir tomar a forma de homem (Isaías 53:2).

D. O Ouro ! A Arca era revestida de ouro por dento e por fora. Isto tem sido sempre visto como um tipo da natureza divina de Cristo (João 1:1). A união da madeira e do ouro em uma só Arca, revela as duas naturezas de Cristo unidas em uma pessoa (I Timóteo 3:16).

E. O Conteúdo da Arca ! Em Hebreus 9:4 temos a lista do conteúdo da Arca. Há um significado simbólico associado a cada um destes itens:

1. As tábuas de pedra da lei, recebidas por Moisés no Monte Sinai, foram colocadas na Arca e que recebeu então o nome de "Arca da Aliança". Isto aponta para Cristo como aquele que não somente guardou a lei, mas também a tinha em Seu coração (Salmo 40:7-8, Gálatas 4:4). Em Cristo a lei foi completamente honrada e ao mesmo tempo a misericórdia tornou-se possível (Salmo 85:10).

2. A vara de Arão que floresceu foi colocada na Arca. Uma leitura cuidadosa de Números 16 e 17 mostrará que esta vara era um símbolo e uma prova da autoridade sacerdotal. Na Arca isto significava que Cristo era o grande sumo sacerdote escolhido por Deus.

3. Um pote contendo maná era guardado na Arca. Isto não somente relembrava Israel da provisão de Deus para eles como também apontava para Cristo como o pão da vida (Êxodo 16:32-34, João 6:48-51).

F. A Coroa de Ouro ! A coroa na Arca chamava a atenção para a majestade de Cristo. Como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, nosso Salvador é ao mesmo tempo sacerdote e rei (Hebreus 7:1 e 17). Alguns se referem a Arca como o trono de Deus na terra.

G. O Propiciatório ! O Propiciatório era uma tampa feita de ouro maciço e colocada em cima da Arca. A palavra hebraica traduzida "Propiciatório" significa "propiciatório" ou "o lugar onde a propiciação é feita". Propiciação significa apaziguar ou aplacar alguém irado. Deus estava irado por causa dos nossos pecados, mas Cristo tornou-se a propiciação ou propiciatório pelos nossos pecados (Romanos 3:25, I João 4:10).

Uma vez por ano o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos e aspergia o sangue de sacrifícios no Propiciatório (Levítico 16:1-15). Isto foi um prenúncio da obra redentora de Cristo (Hebreus 9:1-8, 12, 24). Seu sangue capacitou o Pai a perdoar os nossos pecados (Efésios 1:7). O publicano em Lucas 18:13 orou por misericórdia. A palavra grega utilizada para misericórdia poderia ser traduzida como "propício" ou "propiciatório".

H. Os Querubins de Ouro ! Os querubins contemplando o Propiciatório revelam o interesse dos anjos pela obra redentora de Cristo (I Pedro 1:12, Efésios 3:10). Nota: Alguns têm usado os querubins para justificar o uso de imagens e ídolos na adoração. Eles se esquecem que embora houvesse imagens de querubins não havia imagens de Deus.

I. A Coluna ! A glória do Shekinah que pairava no Propiciatório era uma manifestação da glória de Deus (Salmo 80:1 e 99:1). Deus encontrava com o Seu povo pela mediação de Jesus Cristo (I Timóteo 2:5). Ele habitou com Israel no lugar onde o sangue era aspergido. O tabernáculo todo revelava Deus habitando com Seu povo por intermédio de Cristo (João 1:14)

Nenhum comentário:

Postar um comentário